1 2 3
Artigos

SUICIDIO EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Silvana Prado


O

s acidentes de carro são a maior causa de morte entre jovens (no geral estão embriagados). A segunda principal causa é o suicídio. Para piorar as coisas, dados indicam que nos últimos 3 anos o número de suicídio entre crianças e jovens aumentou (5 de Fevereiro 2007) – De acordo com o Centers for Disease Control and Prevention, nos EUA, os suicídios aumentaram em 18% de 2003 para 2004, para jovens com menos de 20 anos. (No Brasil não conheço nenhum dado sobre o assunto )
Muitos jovens em Universidades, com problemas de depressão e ansiedade não encontram onde buscar apoio e podem – por vergonha ou medo – suicidarem ou tentarem suicídio. É necessário que no Brasil sejam criados espaços onde jovens possam se sentir livres para buscar ajuda, talvez uma sala de SOS onde os próprios estudantes façam a recepção e depois possam ser encaminhados a um profissional ou grupo de apoio.

Fatores de risco para o Suicídio
• Já ter havido uma tentativa de suicídio.
• Algum membro da família já ter suicidado.
• Hospitalização ocorrida anteriormente.
• Perdas recentes que incluem: morte de um parente próximo, divórcio na família, término do namoro.
• Isolamento social: o jovem não tem relações sociais ou capacidade de sozinho encontrar outra alternativa que não o suicídio.
• Uso de drogas ou álcool: as drogas diminuem o controle fazendo com que o suicídio seja mais fácil de ser executado. Alguns jovens tentam se automedicar com drogas e álcool.
• Exposição à violência em casa ou no ambiente social. Estes jovens podem ver comportamentos violentos como a solução de seus problemas.
Armas em casa, especialmente se já estão carregadas.
Alguns estudos sugerem que existem dois tipos de suicídios entre jovens: o primeiro grupo está severamente deprimido ou tem anorexia nervosa. O suicídio deste grupo, no geral, é planejado.
O Segundo tipo é daquele jovem que demonstra um impulso suicida. Ele ou ela, no geral, tem problemas de comportamento e pode ou não estar severamente deprimido(a). Este segundo tipo quase sempre está envolvido em brigas e agressões contra outras pessoas.

Sinais de alerta sobre suicídio
• Falar em suicídio.
• Preocupação com morte ou em morrer.
• Sinais de depressão.
• Mudanças de comportamento.
• Doar objetos de que gosta e terminar coisas que estavam pendentes.
• Dificuldade para comer e dormir.
• Expor-se a riscos desnecessários.
• Aumento do uso de drogas.
• Perda de interesse em atividades

FAÇA ALGUMA COISA:
1. Consiga ajuda para seu filho (com médico ou outro profissional da saúde)
2. Apoie seu filho (escute, não critique, fique interessado – conectado).
3. Procure informações sobre o assunto (biblioteca, grupo de apoio, internet)

3 coisas que os amigos podem fazer:
1. Leve a sério seu amigo (a).
2. Encoraje-o a procurar ajuda, acompanhe se for necessário.
3. Fale com um adulto que você confie. Não tente, sozinho, ajudar seu amigo.
Os adolescentes, no geral, tentam ajudar seus amigos suicidas sem procurar outra ajuda. Eles sentem-se obrigados a guardarem o segredo, ou sentem que não podem confiar nos adultos. Isto pode demorar a ajuda que o amigo necessita. Se o estudante ou jovem cometer suicídio, o amigo que escondeu vai sentir muita culpa. Por isto é importante fazer os jovens entenderem que precisam buscar ajuda de um adulto que seja responsável e que confiem. Na verdade, o jovem ao ouvir um amigo dizer que pensa em suicídio, não deve ouvir de maneira amigável, mas insistir que o jovem em risco busque ajuda imediatamente.

voltar