1 2 3
Artigos

O tratamento psicológico da criança com ansiedade ou depressão

O tratamento psicológico da criança com ansiedade ou depressão
Por: Ana Teresa Chereguini | Psicóloga voluntário do grupo Apoiar

 

A

pós detectar que seu filho está com problemas emocionais e/ou comportamentais chegou a hora de procurar um psicólogo, mas muitas vezes, estes apresentam muitas duvidas e mitos sobre o quanto esse processo vai ser realmente eficaz e valido para o seu filho. Sendo assim esse artigo trás algumas orientações sobre como se dá o processo psicoterápico na abordagem da Terapia Cognitivo Comportamental, que é usada no Grupo Apoiar, por ser a indicada pelos órgãos oficiais para o tratamento do pânico, depressão, ansiedade.
Ao iniciar os atendimentos psicológicos com crianças, o psicólogo primeiramente faz uma Avaliação Inicial com os pais e com as crianças, neste momento acontece uma investigação da queixa inicial, a dinâmica familiar e as áreas de vivencia da criança como escolar, social, religiosa, entre outras. Esse momento é essencial para o terapeuta poder entender o porquê do problema e também estabelecer uma relação empática e de confiança com a paciente e sua família.
Feita a avaliação inicial o psicólogo começa a fazer intervenções psicoterápicas (que são os atendimentos psicológicos) e resolução de problemas para minimizar e melhorar os problemas que estão trazendo tanto sofrimento e desconforto para a criança e seus familiares. As sessões vão ocorrer semanalmente, sendo necessária a presença dos pais ou cuidadores durante todo o tratamento.
A psicoterapia utiliza a psicoeducação, que ensina a criança e a família sobre o entendimento do problema da criança, e como lidar com ele, ou seja, são apresentadas técnicas que vão mudar os pensamentos negativos cultivados pela criança em relação aos problemas apresentados e também faz uso de experiências comportamentais que vão tentar mudar o comportamento negativo apresentados pela criança. Durante a psicoterapia o psicólogo faz uso de materiais lúdicos (brinquedos) e gráficos para facilitar a comunicação entre psicólogo e paciente.
O papel do psicólogo nesse processo vai ser o de mediar o processo terapêutico e fazer com que através de reflexão e enfrentamento de problemas a criança melhore e possa viver normalmente.
Contudo para que a psicoterapia ocorra com sucesso é necessário que o processo seja muito Colaborativo, principalmente por parte da família nuclear da criança (pai, mãe ou cuidadores diretos como avos ou tios). Sendo assim durante o tratamento psicológico os cuidadores tem que estar em constante contato com o psicólogo e se proporem a colocar em pratica as atividades combinadas em terapia, no decorrer da semana. 
Quando a criança apresentar melhoras significativas e tiver resolvido os problemas que foram trazidos ao terapeuta, ela entrara em processo de alta, mas esse processo não acontece abruptamente, mas de forma gradual com espaçamento de sessões, ate que a criança consiga resolver suas dificuldades sem a presença do terapeuta.

Sendo assim, a psicoterapia em crianças é essencial para que ocorra a melhora da condição de vida da criança e também para que esse problema apresentado seja reduzido e até extinto na infância, para não se arraste pela adolescência e vida adulta.

voltar